Category

ALIMENTAÇÃO

AMA – A Raiz da doença

By | ALIMENTAÇÃO, DAILY AYURVEDA

O exagero da importância que damos à comida e o desinteresse que prestamos ao alimento é a principal razão por nos sentirmos tão vazios de Essência. 

É importante seguirmos por uma reeducação alimentar global e serena o que não se deve impor ou substituir à responsabilidade de ser seguido individualmente por um profissional qualificado. 

Quando falamos em ALIMENTAÇÃO AYURVEDA falamos de uma forma consciente de entender a relação que temos com o Mundo e com a própria existência. 

  • Quem somos?
  • Que partes de nós queremos alimentar?
  • Que partes do Mundo queremos saborear?
  • Que partes do Mundo nos abstemos de manter por perto ou dentro de nós?
  • Quais são as minhas reais necessidades? 

Respeito o Mundo e a mim mesma respondendo às minhas necessidades ou sou vítima dos meus desejos e aversões? 

Comer deve ser visto, antes de mais, como um acto sagrado de alimentar a expressão de vida que sou através da entrega de outras formas de vida, num ciclo externo de transformação da forma.

O QUE COMEMOS É…
… o potencial bruto do que somos.

A FORMA COMO COMEMOS É…
…a energia que enaltece.

A DIGESTÃO…
…sublima o alimento naquilo que somos. 

Percebes agora a importância de sacralizar o alimento?

Sacralizar o alimento vai muito além de entoar um mantra ou dar as graças. 

Sacralizar um alimento acontece a partir da tomada de consciência sobre a escolha e confecção do alimento e a promoção de SATWA para alimentar a força de acção e coragem necessária à mudança que trará a firmeza, paz e serenidade que o corpo e a mente equânime necessitam. 

Essa verdadeira forma de Ser e Estar em plena ECOLOGIA PESSOAL define a verdadeira Saúde.

Agora que já percebeste o princípio do alimento é importante perceberes o dilema entre o alimento que nutro e o alimento que envenena.

 

O resultado do alimento que envenena tem o nome de AMA, a Raiz da Doença.

Ama é, para a Ayurveda, considerado a raiz da doença e é o resultado de não digestão e/ou má digestão de tudo o que chega ao nosso corpo através dos 5 sentidos. Seja alimento denso ou mais subtil. 

Ama inclui também a digestão de emoções (Ama mental). 

Quando o alimento, seja de que fonte for, chega ao organismo e não é corretamente digerido ele fica estagnado no nosso corpo fermentando e produzindo biotoxinas – Ama, que influenciam a nutrição e decorrente funcionamento das nossas células, tecidos, orgãos podendo levar ao aparecimento de doenças. Daí ser tão importante reduzir o Ama.

Quando Ama é digerido, o Agni – fogo digestivo melhora, e todo o corpo funciona em plenitude podendo sublimar as causas de sofrimento denso e permitindo aceder a outros níveis de consciência.

Como isto acontece?

Quando o Agni funciona correctamente, as toxinas não permanecem no corpo; a mente e os sentidos são mais aguçados, pensamentos mais claros e decorrente dessa harmonia sentes uma boa energia vital. 

Sabes que estás em desequilíbrio se existe rigidez mental, letargia ou sonolência, alterações do sistema gastro-intestinal como distensão abdominal, diarreia ou obstipação.

Em caso de desequilíbrio, o sistema digestivo vai sentir as suas consequências, visto que leva a um Agni comprometido. A digestão fica afectada, o que tem como consequência a acumulação de componentes mal digeridos no intestino, que poderá afectar outros orgãos, dando origem a doenças graves. 

O Agni alterado pode ser muito quente, levando inclusive a infecções, muito fraco, não conseguindo cumprir as suas funções conforme necessário, ou flutuante (muito quente num momento, muito frio mais no outro), mas seja qual for a alteração em Agni, esta leva ao aparecimento de Ama.

Lara Lima
Fundadora do método BmQ
Sócia e Formadora da AMAYUR – Associação Portuguesa de Medicina Ayurveda (amayur.org)
Formadora reconhecida pela YOGA ALLIANCE
Terapeuta Ayurveda Sénior
Doula Ayurveda
Professora Sénior de Yoga

AHARA

By | ALIMENTAÇÃO, DAILY AYURVEDA

AHARA – ANNA YOGA

AHARA, alimento não é apenas o alimento em si mas é de facto o alimento em si. Não basta saber o que comer mas como e quando comer. Todos os Seres Vivos precisam de comida para manter a Vida. Comer é um acto sagrado e deve ser sacralizado. Para isso vamos ter que ELIMINAR RAJAS e TAMAS que insistimos em alimentar e PROMOVER CONSCIENTEMENTE SATWA para gerar a força de acção e coragem necessárias à mudança que desejamos: firmeza, paz e serenidade no corpo e mente. Essa verdadeira forma de Ser e Estar em plena ECOLOGIA PESSOAL e que define a verdadeira Saúde.

Vamos trazer os conceitos teóricos para a condição prática :

Rajas é atividade e movimento. É desperto e mantido pelo movimento/exercício/mudança regular. Manter uma vida activa, com mudanças e a prática regular de exercício físico não é um luxo mas uma necessidade. Ter um Professor/Terapeuta não é um capricho mas uma motivação necessária para TAPAS, disciplina, e SVADHYAYA, auto-estudo.

Tamas é inércia, escuridão e morte. Quando deixamos de nos cuidar e responsabilizar pela manutenção do estado de saúde. Quando cedemos à azáfama do dia a dia, à falta de propósito na vida e nos forçamos a seguir uma rotina que alimenta esse estado não podemos contar com nada de bom.

É urgente mudar, mas para mudar não basta apenas mudar a alimentação para alimentos sattvicos. É certo que os alimentos sáttvicos são equilibrados e harmoniosos e devem constituir a base da alimentação mas o mais importante é a forma como são cozinhados, quando, como e onde são ingeridos.

A acompanhar a mudança alimentar é importante estabelecer uma rotina diária. Definir uma rotina pode parecer mais desafiante do que é realmente. O que acontece é que as rotinas que alimentam uma ecologia pessoal requer perseverança, disciplina e amor.

Talvez um dos segredos para fazer isso sem sacrifício ou esforço seja criar uma rotina que torne esta ecologia pessoal algo tão natural e prático quanto escovar os dentes.

Desconsiderando a armadilha da mente em julgar a rotina como algo aborrecido e castrador que nos impede de inovar, inventar, diversificar. Mas será que há de facto mais liberdade na cacofonia da diversidade ou na lógica da rotina? Não é difícil perceber a resposta certa, nem tão pouco garantir a sua veracidade. Basta olhar a Natureza. O dia segue a noite, é simples. A semente germina, a planta cresce, nasce uma flor da qual sai um fruto e nele existe uma semente que dará origem a uma nova planta. Independentemente dos anseios e dramas pessoais, a Vida flui em ciclos que se repetem eternamente, num ritmo sobre o qual não temos nenhum controle, mas que nos influencia. Quando entendemos como esses ciclos agem dentro de nós, podemos entrar nessa dança de uma forma mais harmoniosa. E com o tempo, vamos experienciando e observando por nós mesmos os benefícios de fluir nesse ritmo mais natural, do qual uma prática diária faz facilmente parte.

Entretanto, isso não acontece de um dia para o outro. Até porque normalmente, temos muitos hábitos que repetimos automaticamente, por anos e anos, mesmo que saibamos que não nos fazem bem. Afinal, é verdade inegável, é da nossa natureza também seguir o caminho que já trilhamos até porque esse trilho mais do que nos guia, nos identifica e isso torna-nos apegados por medo de deixar para trás uma parte de nós. E de fato, é isso que acontece, importa lembrar que o que se deixa para trás fragmentos daquilo que já não serve (como uma roupa apertada ou tão gasta que já não serve o propósito).

O truque é não focar no corte dos hábitos antigos, mas criar novos, que gerem mais espaço, luz e discernimento para depois abandonar o que não nos serve mais.

No Ayurveda esta rotina tem o nome de Dinacharya. Esta segue uma lógica, e é dividida por fases segundo o Dosha que predomina em cada uma.

O Ayurveda diz que devemos acordar com o nascer do sol, equilibrando a tendência Kapha dessa hora. A primeira coisa a fazer quando despertamos é agradecer. Parece simples, mas quantos dias começamos pensando no que temos que fazer, nos problemas do dia anterior ou resistindo a acordar? Estamos vivos e não há nada melhor que isso. Um dia novo começa e com ele se acercam milhões de possibilidades de encontros, experiências, vivências e aprendizados que não podemos imaginar, por muito previsível que nos pareça o quotidiano.

Quando nos levantamos, devemos começar nas tarefas de eliminação resultante do metabolismo da noite. Para isso a primeira coisa que deves fazer é tomar um desjejum liquido (no teu caso sumo de aipo ou chá de gengibre) para hidratar o corpo, eliminar toxinas e acordar o Agni, o fogo digestivo. depois um pouco de exercício (para ti 10-15m) e logo sentirás vontade de iniciar as eliminações matinais, essencial para começarmos o dia renovados.

SUGESTÃO DE DESJEJUM
– chá de hortelã ou apenas água morna

Das 6h ás 10h da manhã é a hora Kapha, que traz consigo as qualidades deste Dosha, que é pesado, lento, frio, suave e pegajoso. Quando aumentamos esses atributos, dormindo, comendo alimentos frios e doces, como iogurte e pão, o que acontece é que os reforçamos, levando ao seu agravo e gerando desequilíbrios como sensação de peso, produção de muco ou náuseas. A ideia de seguir o Dinacharya é exatamente equilibrar a tendência natural de cada fase do dia, para que nenhum Dosha se agrave.

SUGESTÃO DA PRIMEIRA REFEIÇÃO DA MANHÃ E POSSIVELMENTE PARA UM LANCHE A MEIO DA TARDE
– Fruta madura ou fruta cozidas com cardamomo, anis e funcho e Passas de Uva

SUGESTÃO DE ALMOÇO
– Antes das 13:00, assim que surja a fome e que seja completo para trazer sensação de satisfação.

Sopa OU prato.
Acompanhar com infusão de gengibre ou hortelã.
Terminar com café

LANCHE
– Chá, cevada ou sumo de fruta espremido na hora

À noite, um jantar leve facilita o sono e o descanso, não devendo ser feito depois das 20h da noite. Também os sentidos devem ser nutridos com impressões leves.

JANTAR
– Creme de legumes ou arroz de vegetais ou legumes salteados.

A partir das 22h é de novo o horário Pitta. É tempo de oficialmente deixar para trás tudo o que pertence ao dia e tomar um banho para purificar o corpo e mente.

Estas não são regras fixas, mas sugestões que podes seguir, pôr à prova e experienciar. Isso é Ayurveda, isso é ciência da Vida: estar presente, atento àquilo que acontece com o corpo e a mente. Aos poucos, a sintonia com o ritmo natural acontece assim como a libertação das reações automáticas resultantes dos desejos e aversões. Rompem-se padrões de comportamento instalados por anos. E através da observação, e experiência percebemos que entrar nessa dança é mais fácil do que aprender salsa. Talvez menos divertido mas altamente compensador e um desafio constante, uma dança que não tem perfeição ou fim, um exercício de aceitação da inquestionável impermanência da Vida.

Lara Lima
Fundadora do método BmQ
Sócia e Formadora da AMAYUR – Associação Portuguesa de Medicina Ayurveda (amayur.org)
Formadora reconhecida pela YOGA ALLIANCE
Terapeuta Ayurveda Sénior
Doula Ayurveda
Professora Sénior de Yoga

AMA PACHANA

By | ALIMENTAÇÃO, DAILY AYURVEDA

AMA PACHANA? EM QUE CONSISTE? COMO SE FAZ PARA QUE SERVE?

 

Existe um momento na nossa vida em que ambicionamos ter mais consciência do corpo, dos seus limites e dos seus desejos na esperança que essa consciência traga maior alinhamento com quem sabemos ser.

Os caminhos para chegar a esta consciência são muitos mas aquele que encontrei e me fez sentido, e por isso partilho foi o Ayurveda.

Segundo o Ayurveda, o primeiro passo para um caminho consciente é a desintoxicação do corpo e da mente das crenças e paradigmas em que vivemos e que já não nos servem. Sabemos que não nos servem porque vivemos essa sensação de desconforto resultante dos hábitos alimentares, rotinas diária e meio ambiente. É o que fazemos todos os dias que gera desconforto e não o que fazemos pontualmente. Por isso devemos seguir o António Variações e “muda de vida se não vives satisfeito, muda de vida estás sempre a tempo de mudar”.

Esse é o tema de hoje, um programa chamado Ama-Pachana, o ponto de partida para um Detox Your Soul (sabe mais sobre este programa nos Programas BmQ) que resulta na limpeza das biotoxinas produzidas por um corpo e mente em desequilíbrio.

AMA, A RAÍZ DA DOENÇA

Ama é considerado pelo Ayurveda como a raiz da doença e é possivelmente o grande diferencial na forma como Ayurveda entende a saúde e a importância da alimentação para uma vida plena e saudável.
Ama são as biotoxinas resultantes não apenas da toxicidade do que nos chega através do exterior como da não digestão e/ou má digestão de tudo o que chega ao nosso corpo através dos 5 sentidos, seja alimento denso ou mais subtil. Ama inclui também, por isso, a digestão de emoções (ama mental).
Aqui surge outro paradigma interessante sobre a alimentação pela perspectiva Ayurveda. Alimentação é mais do que o alimento que chega ao corpo através da boca. Alimentação é TODA a informação, densa ou subtil, que chega do exterior através dos sentidos, é processada/digerida pelo sistema digestivo e/ou pelo sistema nervoso, para se tornar na nossa substância pessoal.
Quando o alimento, seja de que fonte for, chega ao organismo e não é corretamente digerido ele fica estagnado no corpo fermentando e produzindo biotoxinas – Ama, condicionando a absorção do alimento e consequente nutrição dos tecidos o que pode levar ao aparecimento de doenças. As doenças são sempre antecedidas por sinais de alerta de que algo não está a funcionar de forma plena.
No Ayurveda esses sinais são denominados por desequilíbrios e correspondem de forma geral a rigidez mental, letargia ou sonolência, alterações do sistema gastro-intestinal como distensão abdominal, diarreia ou obstipação e de forma específica a:

Ama Vata: prisão de ventre, pele seca, inchaço abdominal, dores articulares generalizadas. Em casos mais graves, pode levar a diverticulite, artrite ou dor ciática.
Ama Pitta: a urina e as fezes podem adquirir um tom esverdeado ou amarelado. Pode provocar náuseas, diarreia, e também problemas de pele como coriza cutânea, úlceras gástricas, problemas de fígado, e ainda inflamações e infecções.
Ama Kapha: gripes, tosse, congestão nasal, congestão linfática, e pode sentir-se a necessidade de arrotar, mas sem conseguir alívio.

AMA, QUANDO ACONTECE

A produção de ama é uma condição da Vida e em nada a condiciona se em quantidades que conseguem ser eliminadas pelo organismo. Porém, quando o ama produzido é superior à capacidade do organismo em eliminar aí surgem os desequilíbrios. Portanto, o nível de Ama que se acumula no organismo ao longo da vida definirá como o corpo combaterá agentes externos ou forças hereditárias, por exemplo.
Alguns hábitos que contribuem para a formação de Ama são:

• Comida pesada ou fritos
• Comer em excesso
• Excesso de comida fria ou crua
• Açúcares processados
• Excesso dos sabores doce, azedo ou salgado
• Um estilo de vida com muito stress, falta ou excesso de exercício físico, dormir muitas horas, horários de refeição irregulares
• Comer pouco antes de ir dormir
• Emoções reprimidas ou não resolvidas
• Retenção voluntária de urina, fezes, suor, que não são eliminados no tempo e forma adequada.

Para realizar uma desintoxicação ayurveda, a dieta é simples e os produtos são encontrados de forma fácil. Após o período da dieta, o tratamento tem continuidade por meio de terapias corporais como massagem e sauna, meditação, Yoga e exercícios respiratórios, e fica completo com um plano nutricional nutritivo.

AMA PACHANA E DINACHARYA

Ama Pachana significa ‘digestão de toxinas’ em Sânscrito e consiste num programa de eliminação de ama presente nos tecidos através de uma dieta de pacificação e desintoxicação leve do sistema digestivo acompanhada por uma mudança de hábitos e rotinas que devem ser desenhadas de forma personalizada para cada pessoa, em cada situação, objetivo e necessidade.

Apesar de se tratar de um procedimento aparentemente simples é na sua simplicidade que reside a sua eficácia e complexidade pelo que não deve ser realizado sem falar antes com um TERAPEUTA AYURVEDA capacitado que irá mapear as características e necessidades relevantes para o procedimento, e trabalhar da melhor forma possível para equilibrar o que estiver em desequilíbrio, reduzir ou eliminar más condições e melhorar a qualidade de vida do paciente. de forma personalizada, onde a duração e intensidade dependerá do nível de toxicidade presente no organismo.

Os alimentos, chás e condimentos que serão consumidos são simples e facilmente encontrados sendo o foco a escolha de alimentos orgânicos, simples e de fácil digestão. Além disso, o uso de chás e temperos irão regularizar o nosso metabolismo, realizando a desintoxicação do sangue, tecidos e órgãos.

DURANTE O TRATAMENTO a ingestão de água deve ser substituída por chá digestivo uma vez que a ingestão de água fria pode comprometer o agni. A quantidade e frequência de ingestão do chá e da dieta é livre.

Para a eliminação de Ama, é indicado também o recurso a terapias como a Abhyanga e o Udwartana (massagem estimulante e exfoliante preparada com uma combinação de pós e ervas fitoterápicas e óleos medicados de acordo com o dosha) e Swedana (sauna).

O procedimento Ama Pachana deve ser realizado em profunda consciência e disponibilidade para refletir e perceber a “fome” constante que a mente pretende saciar e que na maioria das vezes apenas de se apropria indevidamente do nome “fome”. Por essa razão, meditar diariamente durante este período potencializa os bons resultados.

Uma vez que ama pode ter também origem mental a sua eliminação não acontece por exclusiva mudança da dieta mas de rotinas como:

• Yoga, porque acorda prana (a energia vital) no corpo, aquece-o, e acalma a mente.
• Procurar um estado mental de respeito por ti própria e pelos outros, compaixão, generosidade, paz interior e amor incondicional.
• Praticar meditação, não só para reduzir o stress, mas para ajudar na digestão de emoções e pensamentos.

_______________

SUGESTÃO DE DIETA DE AMA PACHANA POR 3 DIAS

Apesar da forte recomendação em não realizarem programas Ama Pachana sem orientação de um terapeuta ayurveda que desenhe um acompanhamento especifico para as necessidades e toxicidade do momento, deixo uma sugestão de um dia de dieta anti-ama, que pode ser repetido por não mais do que dois dias, totalizando 3 dias de dieta.

Esta proposta é apenas um exemplo suave do tanto que a responsabilização pela nossa saúde pode fazer por nós e o impacto que as nossas escolhas, em prol de uma vida mais simples, têm na possibilidade de viver de forma mais consciente.

Para melhores resultados, um programa completo de desintoxicação e o acompanhamento profissional é o mais indicado (sabe mais em programas BmQ – Detox Your Soul, Panchakarma e Back to Life).

 

PREPARAÇÃO PARA AMA PACHANA

 

Noite anterior

1. Realizar a última refeição até as 19h, de preferência um caldo de legumes.

2. Antes de dormir, comer pasta de 3 ameixas secas, previamente hidratadas em água, e uma pitada de gengibre em pó seguidas de uma chávena de chá digestivo.

3. Deitar antes das 22h.

Manhã

1. Levantar às 6h (ou antes se acordar mais cedo).
2. Lavar os dentes, raspar a língua, bochechar com 1 colher de sopa de óleo de sésamo. (Não engolir, nem gargarejar o óleo).
3. Fazer uma breve massagem corporal com óleo de sésamo. Movimentos ascendentes nos braços e pernas e circulares nas articulações e barriga.
4. Tomar banho.
5. Fazer a eliminação dos malas (urina e fezes).
6. Tomar meia chávena de água morna com 10 gotas de limão e uma colher de chá de mel velho.

Início do preparo do desjejum, que acontecerá após ½ hora, após a ingestão da água morna com limão, de preferência às 7h.

a. Comer 1 ou 2 maçãs (ou peras) cozidas em água, ½ col de chá de cúrcuma, funcho, cravo, canela, anis estrelado (a gosto). Servir com canela em pó.
Para acompanhar, chá de gengibre.

b. Após desjejum pequena meditação ou caminhada na natureza ou ouvir música relaxante.

[ ATENÇÃO ]

– Evitar petiscar entre as refeições.
– Procurar beber chás como erva doce, cavalinha, camomila ou gengibre.
Dica: Fazer um litro de chá por dia, manter à temperatura ambiente e beber ao longo do dia para ajudar a drenar as toxinas.

 

Almoço (entre 11h e 13h)

Kichari (prato tradicional ayurveda para estados de convalescência, desintoxicar e emagrecer)

– Arroz (2 partes)
– Lentilha rosa, lentilha ou feijão moyashi (1 parte)
– Água (4 partes)
– Azeite (1 c. de sobremesa)
– Cúrcuma, gengibre, coentro em pó, cominho, sal, pimenta,
– Opcional, até 3 legumes: cenoura, chuchu, courgette, feijão verde, espargos, abóbora, brócolos…
Depois de pronto adicionar limão espremido e coentro fresco picado.

Preparo: Deixar a lentilha de molho na noite anterior ou três horas antes do cozimento, colocar a água para ferver.

Na panela: Abrir as especiarias em azeite ou óleo de mostarda em fogo médio, quando criar uma leve espuma e o aroma se sentir no ar, adicionar o arroz já lavado e a lentilha ou feijão moyashi escorridos. Mexer um pouco e em seguida colocar a água fervente. Cozinhar por 10 min e adicionar os legumes escolhidos. Cozinhar por mais 10 min ou até os ingredientes ficarem macios. Ajustar o sal.

 

Jantar (de preferência até as 19h)

Caldo de legumes

 

 

Esta é a nossa sugestão.
Se gostaste experimenta.
Se gostaste e experimentaste comenta.
Se queres fazer a diferença partilha.

Nos encontramos pelos caminhos do Ayurveda!

Lara Lima
Fundadora do método BMQ, formadora da AMAYUR
Formadora reconhecida pela YOGA ALLIANCE
Terapeuta Ayurveda Sénior
Professora Sénior de Yoga

ALIMENTAÇÃO – Épocas festivas

By | ALIMENTAÇÃO

Alimentação em épocas festivas

Não há melhor do que começar o Ano com orientações para todos os desafios que momentos em festa nos trazem na hora de…sentar à mesa! Tens aqui algumas orientações que podes ir assimilando, entendendo para que possas colocar em prática neste novo Ano.

A Diana, uma mulher com muita força e com muita vontade de aprender e voltar a aprender vezes sem conta, decidiu mesmo já sendo Terapeuta de Medicina Ayurveda voltar a fazer a formação completa – FTMA Formação de Terapeuta de Medicina Ayurveda – na a nossa escola. Algo que está sempre a ser referido pela nossa terapeuta e formadora Sénior Lara Lima – mesmo enquanto terapeutas ouçam o básico sempre e repetidamente.

A Diana escreveu-nos este artigo de hoje que decidimos partilhar contigo 🙂

________

Nesta época festiva não, a alimentação que fazemos é tudo menos saudável e sabe tão bem comer os sabores doces que todos os anos nos fazem criar boas memórias de um Natal em família.

No entanto, se conheces o Ayurveda ou até se estás já a alimentar-te de acordo com a tua Prakiti fica a saber que é possível passar as festas com alegria, boa comida e saúde!

Podes ajustar os teus alimentos desde a sua confecção até à escolha do que colocas no teu prato sem teres que ser @ “esquisitinh@” que não come nada ou leva a sua própria comida.

Confecção

Cozer ou grelhar o bacalhau em vez de assar em azeite ou fritar; cozinhar no forno as sobremesas que normalmente são fritas, como por exemplo as rabanadas; Saltear os grelos com alho em vez de os cozinhar em leite e farinha.

Quantidade/Qualidade dos alimentos

Optar por produtos de agricultor; evitar alimentos processados; evitar estar à mesa longos períodos de tempo (dar um passeio entre refeições, ajudar a arrumar a mesa, brincar com as crianças da família); escolher 2 a 3 alimentos para a refeição principal em vez de comer um pouco de tudo;

Bebidas

Vinho tinto antes da refeição facilita a digestão (durante a refeição reduz o fogo gástrico); chá de funcho/gengibre/erva príncipe/lúcia-lima durante ou no final da refeição, no caso de comer grande quantidade de comida.

Especiarias

Uma vez que a maioria dos alimentos da época são doces e pesados, deve optar por adicionar à comida especiarias equilibrantes, picantes e leves. Por exemplo pode utilizar Trikatu (uma mistura de canela com gengibre e pimenta preta). Esta mistura pode ser colocada no seu prato, como tempero, ou ingerida em chá no final da refeição.

Faça um jejum prolongado, antes das refeições festivas. Durante esse jejum beba chá de gengibre.

Evite combinações de alimentos que provocam má digestão, tais como fruta com leite. Evite também cozinhar o azeite e o mel, consuma estes alimentos diretamente da garrafa,

Sobremesas

Faça ajustes às Sobremesas de modo a torná-las saudáveis: Leite Creme – coloque canela em vez de açúcar queimado; e opte por deliciar-se com as sobremesas durante vários dias, ingerindo uma por dia em vez de todas nos dois dias de festejo.

Atitude Mental

Sente-se à mesas com o seguinte pensamento: Prefiro comer bem hoje e sempre; Como só o que o meu corpo pede, isso é comer com prazer.

Fique atento à sensações do seu corpo. Caso se sinta pesado ou sonolento/a evite dormir. Realiza uma atividade física (passeio) ou mental (um jogo)!

Diana Vaz

ALIMENTAÇÃO- Receitas Cacau

By | ALIMENTAÇÃO

Os amantes de cacau amam as tardes de Outono

Comer de forma Ayurveda é comer de forma a nos sentirmos nutridos e energizados. O foco alimentar não é só o alimento mas o conceito de fogo digestivo – o Agni. Neste conceito encontramos a justificação para o facto de diferentes alimentos serem digeridos de forma diferente de acordo com a hora, estação do ano e biótipo de quem o ingere, e esta abordagem oferece a quem a segue uma vitalidade, força e imunidade surpreendentes.

Conhecido pela forma inclusiva e exclusiva como se apresenta, o Ayurveda é exclusivo de cada um, em cada momento, e inclusivo nos alimentos que perfazem a rotina alimentar. Para nós que vivemos em Portugal a rotina alimentar do último trimestre do ano é desenhada para contrabalançar o frio, pelo que o chocolate quente se torna num excelente antídoto se combinado da forma correcta com especiarias quentes e secas. Ele é abraçado com carinho e sem fúrias num caminho de encontro a uma alternativa mais saudável, mas igualmente saborosa.

 

Para os Kapha, o Outono é esperado com um sorriso… finalmente o chocolate quente… finalmente voltar a sonhar com a hora de chegar a casa, de sentir os aromas e sentar no sofá sem culpa.

 

 

O chocolate é como o caril, uma massala, o resultado de um conjunto de ingredientes em que o cacau assume o protagonismo, por isso venha de lá o Outono, as noites frias, os dias de chuva porque nós temos o cacau, a canela e o gengibre. A trilogia é tudo o que precisamos para passar confortavelmente o Inverno, porque:

  • a CANELA é um excelente digestivo e expectorante, e uma especiaria quente que estimula a circulação e por isso ajuda a aquecer as extremidades
  • o GENGIBRE promove a digestão e a circulação e os benefícios para a saúde são tantos que é considerado um tridosha;
  • CACAU está cheio de cálcio e antioxidantes que suportam a saúde das células. É uma das maiores fontes vegetais de ferro e rico em magnésio fundamental para a saúde cardíaca e cerebral. Funciona para elevar o humor e é um excelente antídoto para a falta de sol durante os meses mais cinzentos.

Agora que já conhecemos a magia da trilogia, resta experimentá-la nas nossas receitas favoritas para animar os dias de Inverno – acreditem que vale a pena!

 

Chocolate quente ayurveda

  • 2 chávenas de leite gordo do dia (alternativa vegetal leite de amêndoa)
  • 4 colheres de chá de açúcar mascavo
  • 1/4 chávena de cacau cru em pó
  • 1 colher de chá de canela
  • 1/4 colher de chá de gengibre em pó
  • 1 pitada de flor de sal
  • 1 pitada de cardamomo em pó
  • 1/4 colher de chá de baunilha (opcional)

– Numa panela aquecer o leite até um ponto antes de ferver, adicionar o açúcar e o cacau e mexer bem enquanto ferve.
– Retirar do lume e acrescentar as especiarias.
– Servir com um pouco de noz moscada ou pimenta de cayene se estiverem a precisar de energia extra.

[ Às vezes quando quero deixar com consistência cremosa adiciono um pouco de farinha maisena (diluída previamente em água fria) e deixo ferver com o chocolate até engrossar ]

 

Caramelos de cacau

  • 1/2 chávena de cajus triturados1/4 chávena de granola
  • 1/4 chávena pepitas de cacau cru
  • 2 colheres de sopa de cacau em pó
  • 3 colheres de sopa de cacau cru em pó
  • uma pitada de flor de sal
  • 1/2 chávena de açúcar de coco
  • 1/4 chávena de manteiga de cacau, derretida (uma alternativa é ghee)
  • 1/4 chávena de manteiga de coco ou óleo
  • 1 colher de chá de baunilha

– Misturar os primeiros 7 ingredientes secos numa taça. Derreter as manteigas por ordem e batê-las até formarem um creme homogéneo.
– Misturar esta massa húmida com a taça de ingredientes secos até tudo estar bem incorporado.
– Espalhar o resultado final num tabuleiro de vidro e deixar no frio por 20 minutos até ficar firme a ponto de ser cortado em cubos e guardado num frasco seco.

Brownies de cacau e canela

[ Esta receita funciona muito bem com óleos essenciais de menta, laranja, lavanda, rosas ]

  • 1 lata pequena de feijão preto
  • 2 ovos grandes
  • 1/4 chávena cacau cru em pó
  • 2/3 chávena açúcar de coco
  • 1/3 chávena óleo de coco ou ghee
  • 1/2 colher de chá de bicarbonato
  • uma pitada de flor de sal
  • 2 a 4 gotas de um óleo essencial
  • 1 chávena de pepitas de chocolate preto

– Aquecer o forno.
– Reduzir todos os ingredientes a uma pasta à excepção das pepitas de chocolate que serão envolvidas (3/4) na massa e o restante (1/4) colocadas sobre a massa espalhada no tabuleiro.
– Deixar cozinhar por 30 minutos (eu gosto meio crus por dentro e torrados por cima).

No Ayurveda a vida é vista como uma prova de amor. A abordagem é a flexibilidade e amorosidade perante a Vida, e talvez por isso seja por muitos referida como a Mãe da Medicina. Mãe porque como uma Mãe é exigente, cuidadora, preocupada mas amorosa.

Abraça os nossos argumentos e sorri perante as desculpas, apontando sempre para a força que existe em nós para conseguirmos atingir os nossos propósitos. Como para uma Mãe, também para o Ayurveda tudo depende do que comemos.


Faz em casa e envia-nos os registos! Gostaria muito de ver e partilhar os resultados para abrir o apetite a quem ainda não experimentou!

Lara Lima
Fundadora do método BMQ, formadora da AMAYUR
Formadora reconhecida pela YOGA ALLIANCE
Terapeuta Ayurveda Sénior
Professora Sénior de Yoga

ALIMENTAÇÃO- Alimentação Ayurveda

By | ALIMENTAÇÃO

ALIMENTARMO-NOS CORRECTAMENTE TEM UM IMPACTO MAIS SIGNIFICATIVO PARA SUSTENTAR O SISTEMA IMUNITÁRIO DO QUE A TOMA DE SUPLEMENTOS.

“Enquanto Seres Vivos somos recriados a todo momento, em cada refeição. Tomar responsabilidade pelo que ingerimos revela uma oportunidade de melhorar a nossa saúde.”

 

No Ayurveda, cada pessoa apresenta um funcionamento metabólico diferente, digere e assimila os alimentos de maneira diferente. Assim, a alimentação para ser equilibrada, deve estar em harmonia e respeitar o metabolismo individual. Quando isso acontece a alimentação assume um caráter preventivo e terapêutico que mantém o corpo em homeostasia sem necessidade de ingestão de qualquer tipo de suplemento.

Como foi já referido, a alimentação Ayurvédica não é um protocolo, uma moda, ou uma dieta especifica mas uma consciência alimentar que questiona o que se consome, quando se consome e como se consome consciente da resposta do corpo a diferentes alimentos e preparações. Para assegurar o equilíbrio nutricional na alimentação Ayurveda, uma refeição Ayurveda deve conter os 6 sabores (doce, salgado, ácido, amargo, picante e adstringente) e deve ser consumida em atmosfera calma para melhor digestão e absorção dos nutrientes ingeridos

A alimentação Ayurveda preconiza acima de tudo uma alimentação satwica que preconiza o recurso a alimentos de origem natural, com produtos regionais preferencialmente orgânicos e próximos da sua forma original excluindo alimentos industrializados, enlatados, pasteurizados, aditivos alimentares, açúcar refinado e produtos químicos. Só por isto, já se percebe a questão dos suplementos dentro do Ayurveda.

Com relação às restrições alimentares, a alimentação Ayurveda não faz referência a alimentos específicos, tendo em conta que todos os alimentos são de origem natural, seja ela vegetal ou animal, mas sim à qualidade, “gunas”, dos alimentos.

Alimentos Tamásicos (exemplo: a carne, os ovos, a cebola, o alho, os cogumelos e fungos e as comidas fermentadas) são alimentos que tendem a gerar apatia, inércia, confusão, ignorância e erro após ingestão e digestão. Logo devem ser evitados por quem já tem tendência mental e física, ou está a passar por um momento melancólico ou depressivo na sua Vida.

Alimentos Rajásicos (exemplo: café, chocolate, chá, chili, comidas demasiado temperadas) podem acentuar após ingestão dores, irritabilidade e inquietudes e por isso não são recomendados a quem esteja a sofrer de inflamações, excesso de acidez ou stress.

Apesar da alimentação Ayurveda defender uma dieta Satwica, todos os alimentos são importantes sendo a quantidade e forma de cozinhar diferenciada tendo em conta as idiossincrasias do indivíduo e do momento. Ou seja, a alimentação Ayurveda defende acima de tudo uma consciência pessoal que se reflete no cuidado e dedicação com a alimentação.

Com relação ao contexto clínico do Ayurveda, o recurso a suplementos acontece nas situações em que o organismo se mostra em desequilíbrio e necessita de um auxilio extra à dieta por um tempo especifico mas sempre acompanhado de uma REEDUCAÇÃO ALIMENTAR para harmonizar os humores biológicos (Doshas), e estabelecimento de uma rotina diária – DINACHARYA – que inclui meditação, exercícios e horários específicos, para além de outras questões especificas à situação de cada um.

Formação Terapeuta de Medicina Ayurveda
Lara Lima
Fundadora do método BMQ, formadora da AMAYUR
Formadora reconhecida pela YOGA ALLIANCE
Terapeuta Ayurveda Sénior
Professora Sénior de Yoga

AYURVEDA – Gengibre

By | ALIMENTAÇÃO

GENGIBRE

Com a chegada do outono vem o vento frio, as temperaturas mais baixas, as constipações e gripes. Ainda que esta estação do ano seja agradável e propensa a serões confortáveis no sofá, acompanhados de chás quentinhos, é necessário prevenir-se e encontrar formas de combater estas doenças de forma eficiente e natural. Uma das plantas medicinais recomendadas para esta época, e não só, é o gengibre.

O belo rizoma do gengibre tem uma abundância de propriedades curativas e é considerado no Ayurveda como “medicamento universal”. É o antídoto perfeito para o frio e a umidade. Pertence à família da cúrcuma e do cardamomo. Pode ser usado seco, em pó, fresco, em sumo, em óleo. É um potente anti-inflamatório e anti-oxidante. É nativo da Ásia, mas também cultivado em regiões tropicais.

Nome científico

Zingiber officinalis

Nomes em sânscrito

seco – Shunti ou Nagara
fresco – Ardrak

Propriedades de acordo com o Ayurveda

  • Rasa (sabor): Katu (picante)
  • Guna (atributos): Guru (pesado), Ruksha (seco), Tikshna (penetrante)
  • Virya (potência): Usan (quente)
  • Vipaka (efeito pós digestivo): Madura (doce)
  • Ação nos doshas: pacifica Kapha e Vata, mas não agrava Pitta.

Ações

  • Estimulante geral
  • Diaforético, expectorante
  • Digestivo, carminativo, anti-emético
  • Anti-inflamatório, analgésico, imunizante
  • Atua beneficamente nos sistemas digestivo, respiratório, imunológico.

Usos

  • Indigestão, náuseas, vómitos
  • Dores abdominais, dispepsias atônicas (dificuldade digestiva devido à atonia gástrica ou intestinal – perda de tônus ​​muscular em um órgão), cefaléias digestivas
  • Artrites, artralgias (dores articulares), dores musculares
  • Constipações, gripes, bronquites, laringites, tosses.

 

 

Remédios Caseiros

 


  • Chá de Gengibre

– Pedaço de 1 polegada de gengibre fresco, fatiado
– ¼ limão
– 1 colher de chá de mel cru (opcional)

Coloque o gengibre fatiado em uma panela pequena e adicione 3 xícaras de água. Leve para ferver, abaixe o fogo e deixe ferver por 5 minutos, ou até reduzir à metade. Retire do fogo e deixe esfriar até ficar morno. Antes de beber, acrescente o limão e um fiozinho de mel.

Esta é uma ótima bebida para tomar de manhã ou 30 minutos antes das refeições. Ajuda a aumentar o fogo digestivo o que, inevitavelmente, leva a um sistema imunológico mais forte.

Assim como o gengibre, o limão também é classificado como um estimulante digestivo de aquecimento e é carregado de vitamina C, que também fortalece o sistema imunológico. O limão limpa o fígado, estimula os sucos digestivos, alcaliniza o corpo e refresca o hálito.

O gengibre é a erva universal do Ayurveda. Limpa e desintoxica o corpo, melhora a digestão, estimula o apetite e o fogo digestivo e aumenta o metabolismo. Facilita a eliminação matinal de uma forma muito natural, fornece energia, hidrata o corpo após uma noite de jejum. Se você exagerou na ingestão de álcool ou café, por exemplo, esta é uma ótima maneira de desintoxicar, hidratar e limpar de forma suave e imediata. Quanto ao mel, é percebido no Ayurveda como pacificador de kapha.

  • Precauções

Sugere-se que um pouco de cardamomo seja adicionado ao chá de gengibre feito com gengibre fresco; caso contrário, por causa da sua qualidade de ressecamento, pode causar irritação da garganta e ressecamento do palato mole. Esta característica é especialmente observada em áreas costeiras com alta umidade.

  • Para enjôos

Mastigar um pedacinho de gengibre fresco. Se costuma enjoar em viagem, mastigue antes de começar a sua jornada.

  • Banho de Gengibre

Combine 1/4 xícara de gengibre em pó e 1/4 xícara de bicarbonato de sódio. Adicione a um banho quente. Mergulhe, respire e saboreie os resultados deste detox.

Os aromas do gengibre ajudam a abrir os pulmões, aumentar a circulação e estimular o calor. O bicarbonato de sódio é alcalino e, quando combinado com a água, torna a água um pouco mais alcalina também; sentirá a diferença – a água parece um pouco mais sedosa, sem sentir totalmente escorregadia na pele. A adição de bicarbonato de sódio ao seu banho pode reduzir a irritação e a coceira da pele e também fornecer benefícios desintoxicantes. Um remédio perfeito para as “aflições” que o frio pode trazer!:)

  • Curiosidade

Na Índia, utilizam o carbonato de cálcio, ao invés do bicarbonato de sódio, para problemas ósseos. Porém, como o carbonato de cálcio é abrasivo, deixam de molho de um dia para o outro antes de usar no banho.

  • Para a dor de cabeça

Macerar o gengibre seco com um pouco de água. A pasta fina é aplicada sobre a testa e a pessoa deve recostar-se. Após 15 minutos, remover a pasta lavando com água abundante.

Artigo escrito por Mônica Teles Lloyd

AYURVEDA – Coentros

By | ALIMENTAÇÃO

DHANYAKAAlguém já ouviu falar?

Uma erva cultivada extensivamente em muitas partes do mundo como uma cultura de especiarias, muito utilizada como tempero de cozinha. As folhas e frutos possuem propriedades medicinais. Traz muitos benefícios à saúde e é refrescante, ótima para o verão. De que erva aromática estamos a falar?

Nome Hindi
Dhaniya

Nome sânscrito
Dhanyaka

Nome em Inglês
Coriander

Nome latino
Coriandrum sativum 

Nome em português
Coentro

Sim, é ele, o nosso tão querido COENTRO! 

 

  • Rasa (sabor): Kashaya (adstringente) e Tikta ( amargo)
  • Gunas (atributos): Laghu (leve) e Snigdha (untuoso)
  • Virya (potência): Ushna (quente)
  • Vipaka (efeito pós digestivo): Madhura (doce)
  • Efeito nos Doshas: alivia os três Doshas – Vata, Pitta e Kapha

BENEFÍCIOS

  • Reduz a inflamação e protege a pele contra o envelhecimento por ser rico em carotenoides e reduzir os danos causados pelos raios UVB;
  • Controla a pressão arterial, por ser rico em cálcio, nutriente que ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e baixar a pressão arterial;
  • Rica fonte de cálcio, importante para a saúde óssea;
  • Controla o diabetes; ajuda a estimular as glândulas endócrinas, aumentando a secreção de insulina. Todo esse processo ajuda na decomposição adequada do açúcar no corpo, controlando o diabetes;
  • Tem propriedades diuréticas. O coentro é diurético por natureza, o que significa que ajuda a aumentar o volume e a frequência da micção, eliminando as toxinas do corpo;
  • Trata feridas e úlceras bucais; contém Citronelol, que é um ótimo anti-séptico. Ajuda a acelerar o processo de cicatrização de úlceras bucais e também previne o mau hálito;
  • Auxilia a digestão. O coentro é rico em borneol e linalol, que auxiliam na digestão; regula o funcionamento do fígado e ajuda a combater infecções intestinais. Também é útil na prevenção da diarreia; 
  • Trata a osteoporose. O coentro contém vitamina A, riboflavina, niacina, ácido fólico, vitamina C, vitamina K e caroteno. Todos estes elementos ajudam a prevenir a osteoporose;Previne a anemia. As sementes do coentro são uma rica fonte de ferro. A deficiência de ferro causa anemia e, portanto, é recomendável incluir sementes de coentro em sua dieta diária;
  • Reduz o colesterol, pois possui gorduras insaturadas e vitamina C, que ajudam a reduzir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o bom (HDL);
  • Previne Artrite. As sementes de coentro possuem compostos como o ácido linoléico e o cineol, que são bem conhecidos por suas propriedades antiartríticas e anti-reumáticas;
  • Ajuda a desintoxicar e eliminar metais pesados do organismo, como o mercúrio, alumínio e chumbo.

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
A tabela a seguir traz a informação nutricional para 100g de coentro.

Coentro cru

Coentro desidratado

Energia

28 kcal

309 kcal

Carboidrato

1,8 g

48 g

Proteína

2,4 g

20,9 g

Gordura

0,6 g

10,4 g

Fibras

2,9 g

37,3 g

Cálcio

98 mg

784 mg

Magnésio

26 mg

393 mg

Ferro

1,9 mg

81,4 mg



COMO PLANTAR
O Coentro pode ser cultivado durante o ano todo, crescendo facilmente em pequenos vasos dentro ou fora de casa, mas sempre em locais que recebam bastante luz do sol.

Para plantar, deve-se ter um solo rico em nutrientes e úmido, onde coloca-se as sementes do coentro a uma profundidade de cerca de 1,5 cm, distantes umas das outras pelo menos 3 cm.

As sementes devem ser regadas com frequência e costumam germinar após cerca de 1 a 2 semanas. Quando a planta estiver com 15 cm, já pode-se colher suas folhas semanalmente, e a planta já não irá precisar mais de tanta água, apenas de solo húmido.

RECEITA CASEIRA
Uma bebida desintoxicante
, refrescante e muito fácil de fazer, útil em casos de febre, sensação de queimação, sede e outras condições de Pitta elevado. É especialmente benéfico para quem sofre de calor corporal excessivo, como no verão ou durante a febre.

Modo de fazer

– Pegue uma porção de sementes de coentro trituradas (10g)
– Adicione 6 partes de água (60ml)
– Mantenha a mistura coberta durante 1 noite
– Na manhã seguinte, filtre e misture com um pouco de açúcar

  • Beber com o estômago vazio.

Tome esta bebida por, pelo menos, 1 semana para começar a sentir a diferença!

Mônica Teles Lloyd

AYURVEDA – Lasuna

By | ALIMENTAÇÃO

Hoje é a vez de falarmos do nosso tão querido alho!

É uma especiaria anti-envelhecimento, é quente, limpante, tônico cardíaco, digestivo, bom para os olhos, melhora a força e a qualidade dos cabelos, útil na tosse e asma. Porém, precisa de alguns cuidados na sua administração. 

O alho contém beta-mercaptanos, conhecidos por se ligar e quelar o mercúrio e ajudar a eliminá-lo do corpo através da urina. 

Nome botânico
Allium Sativum

Nomes sânscritos
Rason / Ugra Gandha / Lahsun

Nome em inglês
Garlic

Nome em português
Alho

Partes usadas
Bulbo, óleo

Propriedades

  • Rasa: 5 sabores (doce, salgado, picante, amargo e adstringente), exceto Amla (ácido)
  • Guna: Guru (pesado), Snigdha (oleoso), Tikshna (penetrante)
  • Virya: Ushna (quente)
  • Vipaka: Katu (picante)
  • Efeito nos Doshas: equilibra Vata e Kapha, agrava Pitta.

Usos medicinais tradicionais

  • Rasayana (rejuvenescedor)
  • Vajikarana (afrodisíaco)
  • Krimihara (anti-helmíntico)
  • Vataghna (anti-flatulência / pacifica Vata)
  • Aruchihara (para abrir o apetite)

Alho, um alimento tamásico com benefícios para a saúde

O alho tem propriedades rejuvenescedoras. Isto significa que o consumo por um longo período de tempo tem um efeito anti-envelhecimento para a sua saúde. Mas o alho é um alimento tamásico, e Tamas significa escuridão, trevas.

Neste caso, significa que não seria adequado aos que buscam o celibato e sucesso espiritual. Entretanto, os benefícios do alho prevalecem sobre os efeitos tamásicos. A menos que você seja um sério buscador espiritual, você poderá continuar desfrutando dos benefícios do alho.

Compostos organosulfurados (principais componentes) contidos no alho e possíveis atividades biológicas

  • Aliina: Hipotensor, hipoglicemiante
  • Ajoeno (ajocisteína): Prevenção de coágulos, antiinflamatório, vasodilatador, hipotensor, antibiótico Alicina e tiosulfinatos: Antibiótica, antifúngica, antiviral
  • Alil mercaptano: Hipocolesterolemiante
  • S-alil-cisteína e compostos y-glutâmico: Hipocolesterolemiante, antioxidante, quimioprotetor frente ao câncer. 

Compostos não organosulfurados contidos no alho e possíveis atividades biológicas

  • Adenosina: Vasodilatadora, hipotensora, miorelaxante
  • Fructanos (Escorodosa) Cardioprotetora
  • Fração protéica F-4: Imunoestimulante
  • Quercetina: Antialergênica
  • Saponinas (gitonina F. eurobósido B): Hipotensora, antimicrobiana
  • Escordinina: Hipotensora, aumenta a utilização de B1, antibacteriana
  • Selênio: Antioxidante
  • Ácidos fenólicos: Antiviral e antibacteriana
  • Saponinas Anticancerígena
  • Compostos sulfurados – reduzem arteriosclerose – ação redutora do colesterol e inibidora do PAF (Fator de Agregação Plaquetária).  
  • Alicina e garlicina – propriedades antibacterianas – ação positiva em infecções crônicas e agudas da pele.
  • Inulina – fibra solúvel (frutanas) – redução dos lipídeos circulantes e no controle da glicose sanguínea
  • Germânio – micromineral usado como agente rejuvenescedor, anticancerígeno e estimulante da imunidade.
  • Ácidos graxos – função de reduzir o colesterol, controle da pressão arterial e melhora da circulação.

Formulações

  • Lashunadi Vati – usado para diarréia, dispepsia e doenças relacionadas ao estômago e intestino.
  • Rasonadi Kashayam – usado em tratamentos do Ayurveda para inchaço, vômito, náusea, tosse, etc.
  • Lashunadi Ghrita – Ghee de ervas usado nas desordens abdominais, condições neurológicas, etc.
  • Vettumaran Gulika – usado em tratamentos do Ayurveda para febre, vômito, cólicas abdominais.

Dosagens

  • Kalka (pasta): 1-5 g/dia
  • Swarasa (suco): 5-10 ml
  • Óleo: 1-2 ml/dia

Remédios caseiros

  • Ferver 2 dentes de alho amassados em uma xícara de água e acrescentar mel quando estiver morno. Beba como chá para tratar o resfriado.
  • Comer 1 dente de alho cru por dia é excelente para o colesterol alto.
  • Pessoas com Pitta agravado podem fritar o alho com Ghee ou ferver 1 ou 2 dentes de alho com leite.
  • Como uso regular, o melhor método é integrá-lo nos ingredientes dos seus cozinhados.

Precauções

  • Limite a quantidade de consumo de alho no verão
  • Pessoas Pitta devem ser comedidos no consumo do alho
  • Logo após comer alho, melhor evitar: exposição ao sol, exercícios, ira, tomar água e leite com jaggery
  • É seguro para crianças, grávidas e lactantes
  • O alho poderá causar mal hálito
  • Para mulheres com intenso fluxo menstrual, recomenda-se parar o consumo de alho 5 dias antes do período menstrual e até parar.
Mônica Teles Lloyd

AYURVEDA – Você já ouviu falar do Nigella sativa?

By | ALIMENTAÇÃO

Você já ouviu falar do Nigella sativa?

Especiaria com intensa mistura de sabores, lembram as sensações causadas no paladar pela pimenta, alho, cebola e gengibre. Na ciência, é famoso por suas propriedades fisiológicas e farmacológicas, com efeitos no sistema reprodutivo, digestivo, imunológico e nervoso central.

Mas você sabe quais são seus benefícios para a saúde?

Seu nome em sânscrito é Kalonji, em inglês é Small Fennel e em português é conhecido como Cominho Preto.

Encontrado no Sul e Sudoeste da Ásia, na Europa Central, na Espanha e em Portugal. 

O cominho preto é muito utilizado na medicina e na nutrição Ayurveda por seu potencial terapêutico, justamente por fortalecer a imunidade e combater os radicais livres e também como uma alternativa natural aos remédios anti-inflamatórios. O tempero vem sendo bastante desbravado e estudado, pois seus benefícios são inúmeros: essa semente ajuda a combater os radicais livres nocivos, por ser rica em antioxidantes, e pode apresentar um papel importante no combate a doenças como o cancro.

Gunas (atributos): Ruksha (seco) e Laghu (leve)

Rasa (sabores): Tikta (amargo) e Katu (picante)

Virya (potência): Ushna (quente)

Vipaka (após digestão): Katu (picante)

Efeitos nos doshas: pacifica Vata e Kapha e agrava Pitta

Benefícios

  • Rochana: melhora o paladar;
  • Deepana: melhora a força da digestão;
  • Vatahara: equilibra as desordens neurológicas de Vata (paralisia, hemiplegia, neuropatia, etc);
  • Daurgandhyanashana: melhora o mau hálito e os maus odores;
  • Pravartati Artavam: útil na amenorréia;
  • Medhya: tónico para o cérebro;
  • Jwaraghna: útil para a febre;
  • Vrushya: afrodisíaco;
  • Chakshushya: melhora a visão;
  • Adhmanahara: alivia o inchaço;
  • Atisarahara: bom para a diarréia, disenteria;
  • Jantughni: eficaz na infestação de vermes intestinais;
  • Broncodilatador: promove a dilatação dos brônquios;
  • Anti-inflamatório;
  • Antinociceptivo: anula ou reduz a percepção e transmissão de estímulos que causam dor;
  • Anti-diabético: auxilia na prevenção do diabetes;
  • Hepatoprotetor: protege a integridade do fígado de eventuais substâncias tóxicas;
  • Hipolipidêmico: usados no tratamento dos distúrbios no níveis de gorduras no sangue, principalmente no controle do colesterol;
  • Redutor de fadiga.

Em remédios populares, o cominho preto é usado no tratamento da asma, diarréia e elevados níveis de colesterol. É bom para o fígado, é um bom antiinflamatório, analgésico, no alívio das dores, febre e inflamações, dores de cabeça, de dentes e conjuntivites. 

Receitas caseiras

  • Para reduzir a gordura abdominal: misturar 1 colher de chá de cominho preto e 1 colher de chá de mel; comer esta pasta e, a seguir, tomar um copo d’água após o jantar, entre 2 a 3 meses.
  • Pode ser usado em formato chá: ferver 200ml de água e adicionar 1 colher de chá rasa de cominho preto moído; deixar em infusão durante 5 minutos e depois acrescentar 1 colher de chá de mel. A bebida pode ser tomada quente ou fria.
  • Para dor de dente: mastigar as sementes entre 3 a 5 minutos.
  • Para o crescimento do cabelo: misturar o pó da semente do cominho preto ao suco de cenoura, formando uma pasta. Aplicar no couro cabeludo.

Contra-indicações

  • Pessoas Pitta devem ter muita cautela no consumo do cominho preto, pela queimação no trato digestivo.
  • Pessoas com gastrite ou estômago sensível devem evitar o consumo.
  • Evitar durante a gravidez.
  • Crianças e mães lactantes devem limitar o consumo.

Precauções

  • Dose máxima diária recomendada: 3g/dia.
  • Para saber a dose recomendada e a forma de uso mais eficaz para você, consulte um profissional de Ayurveda.

Estudo randomizado
 Eficácia do mel e do Nigella sativa contra COVID-19: Experimentação de HNS-COVID-PK. 

https://www.news-medical.net/news/20201108/24318/Portuguese.aspx 

 

Mônica Teles Lloyd
EnglishPortugueseSpanish